loader
Comissão de Saúde da Câmara visita Hospital da Ulbra

Comissão de Saúde da Câmara visita Hospital da Ulbra

Os vereadores Walmor Herrmann (PDT), Ivo Fiorotti (PT) e Aloísio Bamberg (PSDB), da Comissão de Saúde da Câmara, visitaram o Hospital Universitário da Ulbra na terça-feira, 30/8, para obter informações sobre os atendimentos naquela casa de saúde. Na oportunidade, foram recebidos pelo Diretor Executivo, Tarcísio Korbes, que apresentou as instalações e forneceu dados sobre os atendimentos do HU atualmente.

Segundo Korbes, o Sistema de Saúde Mãe de Deus, que assumiu em janeiro deste ano, a gestão assistencial, administrativa e financeira do hospital, já conseguiu avanços importantes no atendimento. Ele revelou que, atualmente, o HU coloca à disposição da comunidade 251 leitos entre internação e UTI. Nesta sexta-feira, 2, com a visita do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, esse número será acrescido de mais 110 leitos (100 de internação e 10 de UTI). Com isso, o hospital chegará a 70% da sua capacidade de internação. Conforme o Diretor Executivo, a expectativa é que até o final de 2012, o HU tenha os seus 500 leitos em funcionamento, contando os de internação e os das Unidades de Tratamento Intensivo neonatal (UTI Neonatal), pediátrica e adulto.

Atendimentos

Tarcísio Korbes revelou à Comissão que além do pronto-atendimento pediátrico, já tem pronto-atendimento adulto pelo SUS. As internações são reguladas pela Central de Leitos do Estado e pela rede básica de saúde de Canoas. Os serviços oferecidos até agora são de obstetrícia, cerca de 1,2 mil atendimentos e 280 partos por mês, e pronto-atendimento pediátrico, com média de 1,7 atendimentos mensais. Também está em funcionamento o Centro Cirúrgico, com capacidade para 17 salas de cirurgia, mas com apenas cinco funcionando atualmente, onde são realizadas cerca de 330 cirurgias por mês, em várias especialidades. No ambulatório são realizadas, em média, 5 mil consultas médicas mensais.

O diretor revelou também, que deverá entrar em funcionamento em breve o atendimento cardiológico, o que elevará a classificação do hospital para alta complexidade. Também estão em negociação, segundo Korbes, atendimentos em algumas especialidades como oftalmologia, cirurgia bucomaxilofacial, entre outras.

O diretor revelou ainda que o faturamento mensal do hospital, que era de R$ 1,1 milhão por mês, já está em pouco mais de R$ 1,9 milhão. Ele acredita que, no próximo mês, esse valor deverá ultrapassas os R$ 2 milhões. Com isso, poderá ser elevado o repasse do Ministério da Saúde, que hoje é de R$ 1 milhão. O aumento desse valor poderá livrar a Prefeitura de cobrir a diferença entre o repasse e o faturamento mensal do hospital, como acontece atualmente. Korbes garantiu que em 2013, o Hospital Universitário estará funcionando com a capacidade total.