loader
Brigada Militar e Polícia Civil apresentam ações realizadas no primeiro semestre do ano

Brigada Militar e Polícia Civil apresentam ações realizadas no primeiro semestre do ano

As ações da Polícia Civil e da Brigada Militar em Canoas foram tema de Grande Expediente realizado, na última quinta-feira, 27, pelos vereadores Juares Hoy e Sargento Santana, ambos da bancada do PTB. O delegado Thiago Almeida Lacerda, representando a 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM), e o comandante do 15º BPM, major Jorge Dirceu Abreu Silva Filho, apresentaram as atividades realizadas nos últimos meses, entre elas as operações integradas.

Lacerda citou as operações permanentes implementadas este ano no município, voltadas ao combate ao tráfico de drogas nas proximidades de escolas (Operação Anjos da Lei), à pedofilia (Operação Innocentia), à violência doméstica (Operação Marias) e aos maus tratos a animais (Operação Arca). Também ocorrem operações contra o roubo a pedestres, o crime organizado, roubos ao transporte coletivo, furtos e arrombamentos a residências, entre outras.

O delegado destacou os resultados do trabalho integrado com a Brigada Militar. Em relação aos homicídios, foram 83 prisões realizadas entre janeiro e junho. Segundo ele, o expressivo número de prisões demonstra que as ações têm sido efetivas, lembrando que o município registra queda nos índices de homicídio. Outro dado diz respeito aos casos de violência doméstica: as prisões no primeiro semestre do ano já ultrapassam o número alcançado em todo o ano de 2018, quando houve 17 prisões.

A importância da integração entre as corporações também foi destacada pelo comandante do 15º BPM. O major ressaltou que 99% dos homicídios ocorridos em Canoas tem autoria definida graças ao trabalho de investigação. "Canoas é exemplo de case para todo o Estado devido ao grau de eficiência e eficácia da Polícia no município", afirmou.

O Grande Expediente foi marcado pela consternação com a morte de dois policiais militares na noite de quarta-feira, 26, durante abordagem de rotina na zona leste de Porto Alegre. No início da sessão os brigadianos Rodrigo da Silva Seixas, 32 anos, e Marcelo de Fraga Feijó, 30 anos, foram homenageados com uma salva de palmas. "Dois jovens que juraram defender a nossa sociedade e tiveram as suas vidas ceifadas, deixando familiares e filhos", declarou o major Dirceu. Já no encerramento do Grande Expediente foi feito um minuto de silêncio em memória dos policiais.