loader
Reunião trata da segurança em loteamento do bairro São José

Reunião trata da segurança em loteamento do bairro São José

Reunião promovida na noite desta segunda-feira, 8, discutiu a segurança no Loteamento Paradis, localizado no bairro São José. O encontro foi solicitado pelos moradores diante dos casos de arrombamento de residências e furtos registrados no local. Com o intuito de ouvir a comunidade, o presidente da Câmara, vereador Cezar Mossini (MDB), convidou representantes da Brigada Militar e da Prefeitura para uma visita ao loteamento.

A atividade reuniu o subcomandante do 15º BPM, major Luciano Brum, o capitão Cristiano Martins e o secretário municipal da Segurança Pública e Cidadania, Alberto Rocha. Segundo os relatos, a preocupação maior se refere aos arrombamentos com furtos ocorridos durante o dia. O caso mais recente ocorreu às 17h.

O fato de ainda existirem muitos terrenos vazios também foi apontado como um dos problemas, tendo em vista que o crescimento de mato dificulta a visibilidade dos moradores ao chegarem em casa. O vereador Mossini orientou a comunidade a formalizar as demandas nesse sentido junto à Prefeitura e afirmou que a Câmara acompanhará o andamento das solicitações. O parlamentar também defendeu a organização dos membros da comunidade como um importante meio de cobrar melhorias para o loteamento, criado há quatro anos.

Atendendo ao pedido dos moradores, o major Brum disse que a Brigada Militar irá realizar rondas mais frequentes. O subcomandante ressaltou, porém, a importância do registro de ocorrências, pois é baseado nesses dados que a corporação define as ações. De acordo com os dados oficiais, foram sete ocorrências envolvendo o patrimônio nos primeiros três meses no bairro. Ele também orientou os moradores a criarem um grupo no WhatsApp específico sobre segurança, observando que a ferramenta tem se mostrado eficiente em outros bairros da cidade.

A importância dos grupos como um instrumento de apoio às forças policiais também foi destacada pelo secretário da Segurança. Existem mais de 50 grupos de WhatsApp cadastrados no sistema do município, de acordo com Rocha. Os grupos ajudam, por exemplo, a informar casos de pessoas em atitude suspeita na vizinhança.