loader
Interventor relata na Câmara situação encontrada nos hospitais administrados pelo Gamp

Interventor relata na Câmara situação encontrada nos hospitais administrados pelo Gamp

A situação das unidades de saúde que eram administradas pelo Grupo de Apoio a Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp) foi relatada na Câmara, durante a sessão desta quinta-feira, 13, pelo interventor nomeado pela Prefeitura, procurador Francisco de Paula Figueiredo. Atendendo ao convite dos vereadores, que estiveram reunidos com ele horas antes, o interventor comentou os problemas encontrados nos hospitais, como a falta de recursos e insumos.

Figueiredo, nomeado interventor na última terça-feira, está responsável pela administração dos hospitais Universitário e de Pronto Socorro, de duas Upas e de quatro Caps. Ele enfatizou que a maior dificuldade é financeira, lembrando que o atraso dos repasses estaduais já soma R$ 45 milhões. O procurador ressaltou ainda que não foi possível movimentar as contas do Gamp até o momento, mas alertou: "Mesmo que pudesse movimentá-las, elas estão zeradas".

O secretário adjunto de Governo, Guido Bamberg, informou que o Grupo Hospitalar Conceição (GHC) enviará dois gestores para auxiliar na administração dos hospitais, um para atuar no HU e o outro para o HPS. Também está prevista a chegada, a partir de segunda-feira, de um grupo de consultores do Sírio-Libanês.