loader
Pedro Adão Marcelino, um dos fundadores da Sociedade Cultural e Beneficente Rui Barbosa, recebe o Título de Cidadão Canoense

Pedro Adão Marcelino, um dos fundadores da Sociedade Cultural e Beneficente Rui Barbosa, recebe o Título de Cidadão Canoense

Um dos fundadores da Sociedade Cultural e Beneficente Rui Barbosa, primeira sociedade do movimento negro na cidade de Canoas, Pedro Adão Marcelino foi agraciado na sessão desta quinta-feira (12) com o Título de Cidadão Canoense, em reconhecimento aos serviços prestados para a cidade. A homenagem foi proposta pelo vereador Sidiclei Mancy (PDT). 

O Grande Expediente marcou as comemorações do Mês da Consciência Negra, que busca a reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira e aborda a luta contra a discriminação racial e os feitos do líder Zumbi dos Palmares. "Lutamos hoje no país pela reparação, por uma sociedade igualitária", enfatizou Sidiclei.

Em seu pronunciamento, Pedro Adão Marcelino, de 85 anos, agradeceu a distinção e lembrou da chegada a Canoas quando era criança. "É com muita alegria que recebo essa homenagem", afirmou.

Após a entrega do Título de Cidadão Canoense, houve homenagem a personalidades ligadas à luta do movimento negro: Marlene da Silva Fanfa, Arlete Barbosa Aleixo, César Augusto da Silveira, Enilda Santos, Etevaldo da Silveira, Gerson Luiz da Silva, João Batista Veleda, Levonir Roque Marcelino, Oscar Henrique Marques Cardoso, Sidney Francisco da Silva, Tereza Clara de Souza Grilho, Weslei Félix Ajarda, Adroaldo Anselmo, Emilson Lopes da Fonseca, Fermínia Fonseca da Silva, Joelins Pereira, Jovelina Ribas, Luciara Batista Bento, Narenir Coreti Marcelino Ilha e Pedro Paulo Dames. O Grande Expediente contou também com a presença do diretor do Jornal O Timoneiro, Jorge Uequed.